Pular para o conteúdo

Adobe adquire Figma por 20 bilhões de dólares, qual destino da ferramenta?

Compartilhe:

Adobe compra Figma

Dylan Field, criador e CEO da Figma assina acordo de venda por 20 bilhões de dólares para a Adobe. A Figma é uma ferramenta de design online, que é aberta nos próprios navegadores. A sua popularidade é devida ao layout simples, parte dos recursos serem gratuitos, criação colaborativa e principalmente por ter seu funcionamento online, rodando nos próprios navegadores.

A ferramenta teve seu desenvolvimento iniciado em 2012, para ser uma alternativa aos programas pesados, cheios de recursos e que ocupam muito espaço em disco dos computadores. Além de ser online, a ferramenta tem muitos recursos para criar uma arte atrativa e colaborativa. Essa foi uma ideia a frente de seu tempo, e por isso, quando lançada, rapidamente ganhou diversos usuários.

Essa facilidade de acesso e demais diferenciais, fez render tantos usuários à Figma, que em 2022 ela já superava Adobe entre equipes de design de grandes corporações, inclusive na Microsoft.

Motivação da compra pela Adobe

Esse crescimento rápido da Figma, grande aceitação dos usuários e perda de campo entre as grandes empresas mundiais pela Adobe, resultou no pedido de compra. A transação com a Figma tem muitos motivos de surpresa, sendo o maior deles, o enorme montante. A mega empresa de design ofereceu 20 bilhões de dólares pela startup, o que resulta em uma das maiores vendas da história nessa categoria. Esse valor dá algo em torno de 40 anos de rendimentos, levando em conta a atual receita da startup.

As ações da Adobe caíram após o comunicado de que o acordo de venda da Figma teria sido assinado por Dylan Field. Isso não é de causar espanto, visto que os maiores órgãos reguladores mundiais não fazem vista grossa. Diversas operações de compra e venda que poderiam prejudicar a concorrência, foram barrados ou passam por uma criteriosa investigação, como é o caso da compra da Activision Blizzard pela Microsoft.

Destino da Figma

A venda de uma ferramenta inovadora como a Figma para uma mega empresa como a Adobe, pode causar certa desmotivação entre os usuários. Isso porque grande parte deles começaram seu uso justamente como alternativa às ferramentas de design da Adobe. Meio que prevendo esse cenário, a Adobe informou que Dylan Field continuará responsável pela ferramenta Figma mesmo após a venda sendo concluída.

Dylan também se manifestou, dizendo que está empolgado com essa nova fase e que tem muitos projetos em desenvolvimento para a ferramenta. Essas alegações da Adobe e do CEO da startup, dão a entender que o funcionamento da ferramenta online continuará igual ou similar ao padrão. Porém, no caso da aprovação da operação pelos órgãos reguladores, só o tempo dirá o destino dela.


Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *