Pular para o conteúdo

Homem com câncer terminal tem remissão total após tratamento de brasileiro

Compartilhe:

O paciente Scott Miller teve remissão total de um câncer de próstata em estágio terminal após tratamento criado por médico brasileiro.

A doença em estágio avançado já tinha atingido ossos, vesícula biliar e mais órgãos. Com informações da CNN Brasil, o médico responsável pelo tratamento, Marc Abreu, apresentou o caso dia 26 de maio no 38º Congresso Anual da Society for Thermal Medicine, que aconteceu em San Diego, Estados Unidos.

Homem com câncer terminal tem remissão total após tratamento brasileiro
Paciente Scott Miller ao centro e médico brasileiro Marc Abreu à direita. Imagem: CNN Brasil

Segundo Abreu, o paciente foi diagnosticado com câncer em estágio IV, que é o mais grave e com mínima chance de cura, em julho de 2021, quando tinha 66 anos de idade. Miller foi submetido a seis meses de tratamento com a tecnologia MTB, que induziu proteínas de choque térmico pelo cérebro, o que aumentou a temperatura do paciente de forma controlada.

“A diminuição da expressão da proteína de choque térmico está associada ao câncer, doenças neurológicas e envelhecimento. Para o tratamento do câncer, além de alterar a carga termodinâmica, usamos diferentes frequências durante a indução para atuar em diferentes áreas.”, informou Marc Abreu.

O médico completa a informação dizendo que essa proteína é presente em quase todos os seres vivos e que ela já é utilizada em tratamentos neurológicos, porém com dosagem diferente.

Durante o tratamento de seis meses, Miller recebeu cindo induções da proteína e não recebeu outro tipo de tratamento, como quimioterapia e outros tradicionais contra o câncer. Além disso, ele relata não ter sentido qualquer efeito colateral durante o tratamento, diferentemente da maioria dos pacientes submetidos aos tratamentos mais difundidos contra a doença.

“Na primeira indução, já senti algo diferente. Com isso, me mudei temporariamente de Los Angeles para Miami, onde fica o BTT Medical Institute, para dar continuidade ao tratamento. Após o tratamento, meu radiologista revisou meus exames e me informou que, inacreditavelmente, é como se eu nunca tivesse tido câncer”, relata Miller.

A remissão total do câncer significa que o paciente não apresenta mais nenhum sintoma e nem células cancerígenas que possam ser detectadas por diagnósticos. Porém, como precaução, ele será monitorado no BTT Medical Institute durante três anos, onde passará por baterias de exames.

“Um ponto muito importante é que, com esse tratamento, não só eliminamos o câncer, mas também a fonte do câncer. Temos a erradicação das células estaminais cancerígenas e a neutralização das moléculas sinalizadoras, que são as moléculas que levam ao desenvolvimento e posterior recorrência do cancro”, acrescentou o médico Marc Abreu.


Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *