Pular para o conteúdo

Energia de fusão nuclear: Grupo tem resultado inédito que pode revolucionar energia limpa

Compartilhe:

Cientistas dos Estados Unidos conseguiram enormes avanços no controle da energia de fusão nuclear para que o processo de geração desse tipo de energia seja sustentável.

National Ignition Facility energia de fusão nuclear
National Ignition Facility, Califórnia – Centro de controle de energia nuclear dos Estados Unidos. Fonte: lasers.llnl.gov

O experimento de fusão nuclear que alcançou resultados nunca vistos foi realizado pelos cientistas da Biblioteca Nacional Lawrence Livermore, Califórnia, como foi publicado pela Financial Times.

Pesquisadores do mundo todo tentam controlar o resultado da fusão nuclear desde os anos 1950 para que a energia gerada seja maior do que a consumida no processo, sem sucesso até então.

Pessoas relacionadas ao grupo que atingiu resultados positivos afirmam que a produção de energia alcançada pelo processo de energia de fusão foi 1,2 vez maior do que a utilizada. Os resultados serão oficialmente divulgados provavelmente na terça-feira, dia 12 de dezembro em coletiva de imprensa do Departamento de Energia dos Estados Unidos.

Por enquanto o Departamento disse apenas que um teste com energia de fusão nuclear bem sucedido realmente foi realizado no National Ignition Facility (NIF).

Relevância da energia de fusão nuclear na geração de energia limpa

lasers fusão nuclear
Método de fusão nuclear utilizado pelo NIF: Pulsos de laser (azul) entram por duas extremidades abertas em um alvo cilíndrico e atingem as paredes de metal, produzindo raios-X que aquecem e comprimem o centro alvo de hidrogênio criogênico (esfera branca)

As pesquisas sobre a energia de fusão nuclear estão em foco no meio científico desde os anos 1950 pois seu controle pode proporcionar uma alternativa à energia muito poluente.

Para obter energia nesse processo, é necessário esmagar dois átomos simultaneamente e em altíssima velocidade, resultando na mesma reação que mantém o sol em atividade. O objetivo dos pesquisadores da fusão nuclear é conseguir gerar eletricidade desse processo.

Se tudo correr como o esperado e o resultado desse grupo de cientistas for confirmado, o avanço no controle da energia de fusão pode tornar esse procedimento em uma das fontes mais viáveis para substituir as atuais fontes de eletricidade comerciais em alguns anos ou até mesmo décadas.

Atualmente o processo é realizado com alguns dos lasers mais potentes do mundo e necessita de materiais difíceis de produzir.

Como os resultados positivos ainda não são a regra no processo da energia de fusão nuclear, mesmo com o pronunciamento oficial positivo, serão necessários muitos estudos e novas implementações, como por exemplo uma forma de adicionar a eletricidade produzida em redes comerciais.


Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *