Pular para o conteúdo

Usuários devolvem Apple Vision Pro: não é compartilhável e é desconfortável

Compartilhe esta notícia:

O headset Apple Vision Pro representa um passo importante para a evolução da Realidade Aumentada (RA), com promessa de grande imersão em entretenimento como jogos eletrônicos e videoclipes, mas também dá uma nova perspectiva para o uso profissional e educação. Isso porque ele coloca o usuário praticamente dentro da situação que acompanha, porém, mesmo com a grande evolução de RA, o dispositivo passa por uma dificuldade de aceitação por parte dos usuários.

Muitos deles estariam o devolvendo pela grande dificuldade em compartilhá-lo com outras pessoas, como amigos ou familiares, isso por conta de limitação feita pela própria Apple. A estratégia da empresa é fazer com que o Apple Vision Pro seja sentido como um iPhone por exemplo, o qual as pessoas não costumam partilhar.

A Apple autoriza a adição de apenas uma conta Apple no Vision Pro, o que já é comum em seu ecossistema, mas é diferente em aparelhos que usam Android, onde a adição de várias contas é simples. Como o Vision Pro é um dispositivo novo e caro, custando US$ 3500 (R$ 17352,65, em conversão direta feita dia 19/02) com venda apenas nos EUA, é normal que as pessoas queiram compartilha-lo com quem tenham mais proximidade. A forma para fazer isso, ao invés de adicionar multi-contas, é abrir sessões de convidados, que têm seus dados apagados após a utilização. Mesmo que esse passo não leve mais que alguns minutos, não é o mais conveniente.

Relatos de que o Apple Vision Pro é desconfortável e sem utilidade real

Além disso, muitos usuários relatam que o dispositivo é desconfortável e pesado (pesa cerca de 600g) para uso contínuo, resultando em dores no pescoço. Após um tempo considerável de utilização, algumas pessoas disseram sentir também irritação ocular e quanto a funcionalidade, disseram não terem encontrado uma funcionalidade real do dispositivo.

“Duas horas depois de desembalar meu Apple Vision Pro e usá-lo, decidi embalá-lo novamente e devolvê-lo. É muito legal, mas não há nada nele que eu possa usar com frequência suficiente para garantir que eu o guarde.”, disse um usuário na rede social X.


Compartilhe esta notícia:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *