Pular para o conteúdo

Plataforma Unity anuncia novos preços após fúria das produtoras de jogos

Compartilhe:

Há um pouco mais de uma semana a Unity anunciou um remodelamento de suas cobranças que deixou as principais produtoras de games furiosa.

Unity logo

Após o primeiro anúncio da plataforma várias desenvolvedoras desativaram os anúncios de seus jogos coletivamente em forma de protesto, principalmente europeias que criam jogos mobile. Entre as empresas que aderiram ao protesto, segundo o The Verge, estão a AzurGames, SayGames e Voodoo.io, que juntas possuem mais de 300 jogos e arrecadam bilhões de dólares por ano.

Como a Unity queria cobrar dos desenvolvedores a partir de 2024

No primeiro anúncio da remodelação de preços, a Unity informou que iria cobrar das desenvolvedoras por cada instalação de um jogo criado com sua plataforma no plano grátis (Personal) quando ele atingir 200.000 cópias instaladas e ultrapassar US$ 200.000 dólares em arrecadação nos últimos 12 meses. Além disso, após o jogo ultrapassar os US$ 100.000 em arrecadação, seu plano seria alterado automaticamente para um plano pago.

Já nos planos pagos (Pro e Enterprise), as cobranças iniciariam quando um jogo atingir 1 milhão de cópias instaladas e 1 milhão em arrecadação nos últimos 12 meses. As mudanças valeriam a partir de 1º de janeiro de 2024, o que segundo as empresas que usam a plataforma, feriu a transparência dos termos da plataforma.

Como a Unity remodelou suas cobranças após protestos dos desenvolvedores

Após diversas reclamações dos criadores de jogos e risco de muitos abandonarem a Unity, a empresa mudou drasticamente suas novas taxas.

Agora, para que a taxa por instalação seja cobrada é necessário que um jogo criado em qualquer plano atinja atinja o faturamento de US$ 1 milhão nos últimos 12 meses e 1 milhão de instalações vitalícias. Quanto ao plano grátis, sua a migração para um plano pago acontecerá após um jogo atingir US$ 200.000 de arrecadação nos últimos 12 meses, ao invés de US$ 100.000.

Além disso, de primeira todos os jogos estariam sujeitos às cobranças quando atingissem os limites de download e receita; agora a empresa informou que as taxas só serão aplicadas com os títulos criados com a nova versão do Unity, que será lançada em 2024.

“A política de taxa de tempo de execução só será aplicada a partir da próxima versão LTS do envio do Unity em 2024 e além” , “Seus jogos atualmente enviados e os projetos nos quais você está trabalhando não serão incluídos – a menos que você opte por atualizá-los para esta nova versão do Unity.”, informou em comunicado Marc Whitten, presidente da Unity Create.

Taxas após um jogo criado com a plataforma Unity ultrapassar os limites e que valerão a partir do dia 1º de janeiro de 2024:

taxas da Unity por jogo ao atingir_limite de instalação
Imagem: Unity

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *