Pular para o conteúdo

Pirataria: JBL perde R$ 500 milhões por ano no Brasil

Compartilhe esta notícia:

A Harman, dona da JBL, informou que perde R$ 500 milhões por ano só no Brasil, por conta da pirataria. Entre os principais itens vendidos da marca assim, sendo grande parte falsificados, estão os fones de ouvido e as caixas de som Bluetooth.

JBL contra falsificação
Imagem: JBL

Esse número poderia ser muito maior, caso a empresa não tivesse adotado atitudes para coibir a pirataria. Em 2022, a Harman fez denúncias recorrentes em lojas online, que removeu mais de 50 mil produtos anunciados. Já esse ano, mais de 45 mil anúncios foram removidos da internet.

O alcance de suas ações de combate à pirataria tem um bom retorno nesses últimos anos. Segundo a empresa, mais de R$ 400 milhões foram garantidos por conta delas. “A impressão que dá é que, realmente, a pirataria está muito forte, mas nós estamos sempre tentando mitigar e diminuir”, Rodrigo Kniest, presidente da Harman do Brasil e vice-presidente sênior da região da América do Sul da Harman.

A empresa vasculha os anúncios em busca de produtos falsificados da JBL com o auxílio de uma equipe com cinco pessoas atualmente e também contratou plataformas terceirizadas que fazem a busca de produtos falsificados. Além disso, desde 2018 a empresa fez parceria com órgãos públicos, com treinamento de equipes da Polícia Federal, Receita Federal e outros.

“Tem casos de falsificação que chegam a ser comédia. Eu já achei na Avenida Paulista pau de selfie com a marca JBL, que é algo que não fabricamos”, afirma Kniest.

“Mas isso é um extremo. E tem outro extremo que é bem mais sofisticado e eles botam os produtinhos bem acabados. Tem alguns que são idênticos aos nossos, à primeira vista. Se olhar a 10 metros de distância, é a mesma coisa. Quando pega na mão, nota que o acabamento não é o mesmo. Mas para um fiscal da Receita Federal tomar uma decisão de fazer uma apreensão, ele precisa ter certeza”. 

O números surpreendem, pois desde 2018 mais de 2 milhões de produtos falsificados da JBL e da Harman Kardon (outra marca da Harman), foram apreendidos pela Receita Federal. Esse ano, até o final de agosto, mais de 300 mil produtos falsificados foram apreendidos.

Distinguir produtos JBL falsificados dos oficiais pela aparência não é tarefa fácil, tanto é que até o presidente da Harman reconhece isso. Segundo Kniest, um dos fatores iniciais para desconfiar se um produto da marca não é original, é o preço. Se um item estiver muito mais barato do que o convencional, é um forte indício de falsificação.

A empresa pretende lançar uma ferramenta em seus apps em 2024 para que o usuário e o lojista possam verificar informações sobre cada produto, como o local de fabricação. “Será uma proteção a mais para o lojista na hora de ele comprar um produto de algum distribuidor”, informa Kniest.


Compartilhe esta notícia:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *