Pular para o conteúdo

Lula critica “…não tem game falando de amor… É game ensinando a molecada a matar”

Compartilhe:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou jogos de tiro na última terça-feira (18/04) em reunião feita no Palácio do Planalto, Brasília. Ele disse que os jogos não falam de educação ou amor, mas sim ensina as crianças a matar.

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Imagem: Agência Brasil

“Não tem jogo, não tem game falando de amor. Não tem game falando de educação. É game ensinando a molecada a matar. É cada vez muito mais mortes do que na Segunda Guerra Mundial. É só pegar o jogo que essa molecada, o meu filho, o filho de cada um de vocês. O meu neto, o neto de cada um de vocês”, disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Pelo discurso do presidente, sua revolta não é apenas pelos jogos em si, mas também pelos responsáveis que deixam crianças pequenas com jogos violentos disponíveis. Em trecho do discurso ele disse o que acredita acontecer em muitas relações entre pais e filhos:

“Nós temos que pensar, o que eu ensino pra meu filho em casa? Quando meu filho tem quatro anos e ele chora, o que eu faço pra ele? Eu dou logo um tablet pra ele, toma aqui pra você brincar. Sabe? Ensino logo um joguinho.”, disse o presidente.

YouTube video

Esse discurso aconteceu enquanto o presidente falava com ministros, governadores, prefeitos, secretários da Educação, membros do Legislativo e Judiciário em debate sobre a violência nas escolas, em evidência após os recentes ataques.

Os jogos de tiro são muito populares entre todas as idades, mesmo que a classificação indicativa seja +18 na maioria deles. A popularidade é tanta, que muitos games fazem parte de campeonatos de eSports no Brasil e mundo. A fala do presidente coincide com o IEM Rio 2023, campeonato mundial de Counter-Strike: Global Offensive, um dos jogos mais conhecidos de tiro, que acontece no Rio de Janeiro e vai até domingo (23/04) com prêmio de US$ 250 mil (R$ 1,26 milhão).


Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *