Pular para o conteúdo

Sequestro phishing de redes sociais cresce 1000% em 1 ano

Compartilhe esta notícia:

De acordo com relatório do ITRC, o sequestro de contas das principais redes sociais aumentaram extremamente, com aumento de 1000% nos últimos 12 meses em relação às médias anteriores de mesmo período. ITRC é uma organização sem fins lucrativos que dão assistência a pessoas que tiveram seus dados roubados.

roubo de conta Instagram

Segundo a organização, 85% das contas sequestradas são do Instagram, seguido por 25% sendo do Facebook. Foi possível notar na mesma pesquisa, que 70% das pessoas que tiveram a conta sequestrada, foram banidas permanentemente das plataformas em questão. Além disso, 71% tiveram amigos ou familiares contatados pelos fraudadores, se passando pelo real dono da conta, na tentativa de aplicação de algum golpe.

Os efeitos de ter uma conta de rede social sequestrada ou roubada, são vários, que podem ser desde emocional até econômico. 27 % das pessoas ouvidas pelo ITRC relataram que tiveram perda financeira por conta disso.

Porque ataque phishing para roubar redes sociais cresceu muito

Os ataques phishing, que são aqueles que roubam dados de contas para ter controle das mesmas, estão em alta porque existem milhões de usuários das redes sociais ativos todos os dias e também pela atual facilidade de transferência de valores pela própria internet. Essa facilidade na transferência é ponto chave para os golpistas, pois eles desejam que os valores solicitados sejam transferidos rapidamente, sem que haja tempo para a vítima perceber que pode ser um golpe.

Ao ter controle de alguma conta social, os golpistas “bombardeiam” os amigos e familiares dos reais donos das contas com pedidos de transferência de valores, simulando uma urgência inesperada, como um carro que quebrou ou até mesmo uma doença. Outra forma de atuação recente e comum, é o contato dos golpistas com o real dono da conta, que pode ser por celular ou outro qualquer meio, para negociar a devolução da conta. Dependendo da relevância que a conta sequestrada aparenta ter, esse valor pode ultrapassar os milhares de reais.

Como evitar cair no golpe de sequestro de contas das redes sociais

Como podemos ver, esse tipo de ataque pode trazer muitas vítimas, bem além do dono real da conta de uma rede social. Entre elas podem estar conhecidos, amigos e até parentes da vítima inicial. Para dificultar ao máximo a vida de quem deseja roubar uma conta de rede social ou utilizar uma conta roubada para fazer lucro ilícito, existem alguns padrões que devem ser seguidos:

  1. Não clicar em links de fontes desconhecidas que possam estar em e-mails, SMS, conversas de Whatsapp ou sites suspeitos.
  2. Não clicar em links enviados em conversas diferentes do comum, seja pelo Whatsapp, Telegram e demais redes sociais. Isso mesmo que eles sejam enviados por pessoas conhecidas, porque alguns malwares infectam celulares e computadores para enviar mensagens com links maliciosos para todos os contatos, sem conhecimento ou autorização do remetente.
  3. No caso de ser contatado por algum conhecido ou até familiar pedindo ajuda financeira urgente, entre em contato com a pessoa por telefone ou outro meio antes de fazer o que ela pede. Você precisa ter certeza de que é a pessoa realmente que entrou em contato e não alguém que roubou sua conta.
  4. Ativar a verificação em duas ou mais etapas nas redes sociais para não ter uma conta de rede social roubada ou sequestrada. Essa é uma importante medida de segurança para evitar que terceiros acessem suas contas de redes sociais, mesmo no caso de conseguirem a senha. Isso porque para controlar a conta alvo, serão necessários seguir alguns passos extras, aos quais apenas o dono da conta poderá fazer.

Compartilhe esta notícia:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Índice ↓