Pular para o conteúdo

Composto promete liga/desliga para fertilidade masculina, sem hormônios

Compartilhe esta notícia:

A fertilidade do homem depende de que os espermatozoides estejam em boas condições. Eles se impulsionam pela cauda na Trompa de Falópio da mulher e seguem o trajeto até o óvulo. Cientistas estão desenvolvendo um contraceptivo que remove temporariamente essa capacidade de impulsão dos espermatozoides e com isso, prevenir a gravidez.

espermatozoides
TDI-1186 promete inibir movimentação de espermatozoides temporariamente.

Essa possibilidade foi publicada na revista Nature Communications. Nesse artigo, os cientistas informam que injetaram o composto TDI-11861 em 52 camundongos machos, onde uma enzima responsável pelo movimento dos espermatozoides foi inibida temporariamente. No teste, os camundongos machos foram colocados junto às fêmeas em período de acasalamento por cerca de duas horas, porém nenhuma delas engravidou. Outro grupo de camundongos teve substância placebo injetada e também foi colocado junto de fêmeas férteis pelo mesmo período, onde um terço delas engravidou.

Foi notado que o efeito completo do composto em testes dura cerca de duas horas e meia. Quando passado o período de três horas, alguns espermatozoides começam a se mover, e em 24 horas, praticamente todos recuperaram seus movimentos. Com esses resultados, os cientistas desejam criar um contraceptivo masculino de curto prazo.

“Está bastante claro que este é um botão liga/desliga para o esperma” , “Pensamos que inibir isso seria uma ótima maneira de parar o esperma em suas trilhas, impedi-los de sair da vagina e chegar à terra prometida para fertilizar um óvulo.”, informa Lonny Levin, professor de farmacologia na Weill Cornell Medicine, em Nova York, e autor do artigo.

Mesmo que seja eficaz, injetar algo antes das relações sexuais não parece muito atraente. Com isso, os cientistas testam uma opção via oral nos camundongos machos e informam que ela também impossibilita os espermatozoides de se moverem.

A grande relevância desses testes, é que essas substâncias testadas para controle de natalidade utilizadas em homens não contém hormônios, como a maioria utilizada em mulheres e outras em homens. Outro fator importante é que a pesquisa pretende elaborar um composto que possa ser tomado antes das relações sexuais para ser eficaz, e não diariamente, como no caso da maioria dos anticoncepcionais.

Como o possível contraceptivo masculino com efeito liga/desliga foi descoberto

O composto foi descoberto por acaso. Lonny Levin e Jochen Buck, que também é professor de farmacologia na Weill Cornell não procuravam um novo contraceptivo masculino. Enquanto eles estudavam uma enzima reguladora, a sAC (adenilato ciclase solúvel), que é presente em grande parte das células, a nova possibilidade apareceu.

Ao modificarem camundongos geneticamente para não terem a sAC, verificaram que os machos se tornaram inférteis. Assim foi constatado que essa enzima é responsável pela fertilidade masculina, e após estudos, verificado que a falta dela impossibilita os espermatozoides de “nadarem”.

Os cientistas buscam criar o contraceptivo masculino temporário porque bloquear a enzima permanentemente pode ter efeitos colaterais, pois ela possui funções celulares.

O TDI-11861 está em processo avançado e não teve traços de interferência na capacidade sexual, além de que em um dia os movimentos dos espermatozoides voltaram ao normal. A busca pela fórmula ideal começou há algum tempo.

Em 2018, a pesquisadora Melanie Balbach, administrou um composto experimental a camundongos e percebeu que eles produziram espermatozoides, porém eles não conseguiam se impulsionar. “Eles não se mexeram. Eles não se contorceram”, informa Levin. Porém o efeito passou quando eles entraram no trato reprodutivo feminino. Com isso, as pesquisas continuaram até o TDI-11861.

Mesmo que os testes estejam avançados, eles ainda não foram feitos em humanos. Porém, como nós, os camundongos também possuem a sAC, onde particularmente nos homens, ela é responsável pela fertilidade. Mesmo ainda sem os testes feitos nos humanos, Buck e Levin dizem ter certeza de que o composto será eficaz pois a sAC funciona de forma similar nos roedores e em nós.

Em 2019, foi descrito em um relatório o caso de dois homens inférteis e que tinham mutações no gene responsável pela produção da sAC. O efeito dessa incapacidade permanente de produzir a enzima gerou um maior risco de ter pedras nos rins.

No caso dos camundongos que tiveram a produção da sAC totalmente bloqueada, tiveram pressão ocular elevada, porém esse efeito não apareceu nos dois homens.

Como teste de segurança, a equipe a administrou continuamente durante seis semanas em camundongos. Não foi observado nenhum efeito colateral. Os próximos testes serão em coelhos, pois eles tem o aparelho reprodutivo mais parecido com de nós humanos.

Existem muitas formas de evitar uma gravidez atualmente, porém a maioria utiliza hormônios. O maior problema é que a administração de hormônios pode causar vários efeitos colaterais, como alteração de humor, de peso, libido e pressão. Outro ponto, é que a maioria das opções disponíveis podem demorar semanas até que comecem a fazer efeito e precisa se utilizada de forma regrada.

Ainda serão necessários muitos testes, inclusive para ser possível estender o efeito desse contraceptivo masculino. Isso porque até 3 horas pode não ser o suficiente para evitar uma gravidez indesejada. Um período suficiente para os cientistas é de 18 horas ou até mais.

“Presumivelmente, você poderia tomar isso durante o jantar e, em uma hora, semelhante ao Viagra, estaria pronto para se envolver em atividade sexual”, disse Christopher Lindsey, funcionário do programa do Instituto Nacional de Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano, que financiou parcialmente o trabalho.


Compartilhe esta notícia:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *