Pular para o conteúdo

BlueWalker 3: satélite gigante é um dos objetos mais brilhantes no céu noturno atualmente

Compartilhe esta notícia:

O satélite comunicações BlueWalker 3, direcionado a celulares e ampliação do 5G, é hoje um dos objetos mais visíveis no céu noturno.

Satélite BuekWalker 3
O satélite BlueWalker 3 tem mais de 64 metros quadrados. Imagem: AST SpaceMobile

Ele faz parte da nova geração de satélites que tem como uma das características a maior luminosidade em comparação com os antecessores, que eram menores. As constelações de satélites estão em alto crescimento, onde o BlueWalker 3 é o mais brilhante da órbita baixa da Terra atualmente.

As fortes luzes artificiais no céu são um problema, segundo especialistas, e atrapalham ou até impossibilitam a observação espacial em alguns momentos, conforme publicação da revista Nature feita nesta segunda-feira (02/10).

“Vamos cortar isso pela raiz agora, antes que se torne um problema. Se isso se tornar um problema, então irá mudar completamente o céu noturno”. disse Jeremy Tregloan-Reed, astrônomo, professor assistente na Universidade de Atacama, no Chile, e um dos autores do artigo da Nature.

Observações realizadas por astrônomos dos Estados Unidos, México, Chile, Nova Zelândia, Holanda e Marrocos mostram que o BlueWalker 3 tem o brilho aproximado da oitava estrela com maior brilho visto pela Terra. Os astros que possuem brilho maior que esse satélite são a Lua, Júpiter, Vênus e sete estrelas.

Tregloan-Reed diz que satélites dificultam a localização de constelações estelares, e quanto maior ele seja, maior é o problema. Isso acontece porque o tamanho do satélite influencia na capacidade de reflexão da luz por sua superfície.

Além disso, esses objetos tornam o brilho no fundo do céu maior, o que dificulta a observação de nebulosas, nuvens de poeira espacial e outros detalhes. O impacto de um céu mais brilhoso por objetos artificiais vai além da observação espacial, a vida selvagem também é modificada. Isso porque muitos animais com hábitos noturnos, como alguns canídeos e pássaros, se orientam com a luz das estrelas.

Várias fotos e vídeos desse satélite gigante já foram feito. Um vídeo publicado no YouTube pelo astrônomo amador Kevin Fetter mostra o satélite viajando no céu noturno alguns dias após seu lançamento, e com ele dá para perceber a intensidade de sua luz:

YouTube video

O BlueWalker 3 foi lançado em setembro de 2022 pela AST SpaceMobile, e foi o primeiro satélite a rotear uma chamada de áudio entre dois smartphones sem a necessidade de torres de celular, por isso não há como negar sua utilidade.

Tregloan-Reed diz que percebe as vantagens desse satélite moderno, que podem tornar possível o acesso à Internet e outros meios de comunicação em áreas remotas, mas ele torce para que a indústria invista em aparelhos que minimizem a poluição luminosa.


Compartilhe esta notícia:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *