Pular para o conteúdo

Unesco orienta sobre uso da inteligência artificial nas escolas e pede que governos criem regras

Compartilhe esta notícia:

A Organização das Nações Unidas (Unesco) emitiu as primeiras diretrizes para uso da inteligência artificial generativa na educação e pesquisa nesta quinta-feira (07/09).

Crianças usando notebook freepik
Imagem: FreePik

As orientações visam auxiliar a regulamentação da IA generativa (citada como Gen AI nas diretrizes) pelos países para que seu uso não cause tantas dúvidas relacionados aos direitos individuais como ocorre atualmente. Sobre isso, Audrey Azoulay, que é a Diretora Geral da Unesco, disse:

“A IA generativa pode ser uma tremenda oportunidade para o desenvolvimento humano, mas também pode causar danos e preconceitos. Não pode ser integrado na educação sem o envolvimento público e as salvaguardas e regulamentações necessárias por parte dos governos. Esta orientação da UNESCO ajudará os influentes políticos e os professores a explorar melhor o potencial da IA ​​para o interesse principal dos alunos”.

A Unesco fez várias orientações de uso da IA generativa, como a idade mínima de acesso aos 13 anos e especialização de equipes de trabalho na área. Além disso, segundo a organização, alguns passos devem ser seguidos pelos governos para o bom aproveitamento da tecnologia, que são:

1. Desenvolver um quadro político nacional para a IA generativa na educação e na investigação.
2. Estabelecer um quadro regulamentar para a geração de IA generativa na educação e na investigação.
3. Desenvolver diretrizes para a utilização ética da IA generativa na educação e na investigação.
4. Desenvolver diretrizes para a utilização responsável da IA generativa na educação e na investigação.
5. Desenvolver diretrizes para a utilização segura da IA generativa na educação e na investigação.
6. Desenvolver diretrizes para a utilização transparente da IA generativa na educação e na investigação.
7. Desenvolver diretrizes para a utilização responsável da IA generativa na educação e na investigação.

Mais detalhes sobre as diretrizes da Unesco sobre o uso dessa tecnologia nas escolas foram publicadas em seu site oficial, além do documento completo.


Compartilhe esta notícia:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *