Pular para o conteúdo

Meta demite 11.000 funcionários após dificuldades em 2022

Compartilhe:

A empresa Meta anunciou a demissão de 11 mil funcionários, o que representa 13% do total. O CEO da empresa, Mark Zuckerberg, publicou a demissão em massa em uma postagem de seu blog, onde afirma que ele não deu a devida atenção ao surto da pandemia recente.

Mark Zuckerberg pensativo

“No início da Covid, o mundo mudou rapidamente para o online e o aumento do comércio eletrônico levou a um crescimento desproporcional da receita”, “Muitas pessoas previram que isso seria uma aceleração permanente que continuaria mesmo após o fim da pandemia. Eu também, então tomei a decisão de aumentar significativamente nossos investimentos. Infelizmente, isso não aconteceu do jeito que eu esperava.”, disse Zuckerberg.

Semana passada, o CEO da Meta já tinha dita que o quadro de funcionários iria diminuir para conter gastos e que áreas críticas iriam receber mais investimento. Entre essas áreas estão a de anúncios, metaverso e Inteligência Artificial. Essa é a primeira demissão em quantidade considerada acima de manutenções normais da empresa desde o ano de 2004.

A Meta sofreu muito com a crise econômica que atingiu o mundo e especialmente os Estados Unidos em 2022, o que fez cair bastante o valor das ações de empresa de tecnologia, como a Meta. Além disso, concorrentes de suas redes sociais, como o TikTok, ganharam muito espaço entre os usuários mundialmente. Isso fez que muitos de seus anunciantes deixassem de investir apenas no Facebook e Instagram (redes sociais da Meta) e direcionassem boa parte do dinheiro de publicidade para essas outras redes sociais.

As redes sociais concorrentes investiram muito no ano de 2022 em suas plataformas existentes, enquanto a Meta investe ferozmente em suas tecnologias de Metaverso e IA, em uma aposta ousada. Como isso ainda não é uma realidade entre os usuários, muitos investidores ficaram receosos quanto o sucesso do metaverso da Meta, resultando em enormes quantidades de ações da empresa a venda.

A meta teve prejuízo de 9,4 bilhões de dólares com o metaverso até o momento em 2022, porém isso não fez ela rever seus investimentos. Isso porque foi informado que o metaverso está no topo das áreas que receberão mais atenção no futuro. Seu metavero tem o nome de Horizon e ainda não é nada popular entre os usuários, além de vários bugs ainda serem relatados. Todas essas dificuldades com a implementação e tentativa de popularização do Horizon, a meta viu suas ações perderem 70% do valor de mercado, com prejuízo de 700 bilhões nos últimos meses.

As demissões em massa estão acontecendo em outras empresas de tecnologia também, como o caso de demissões do Twitter, após sua compra por Elon Musk e que fontes afirmarem que foi pedido que alguns funcionários voltassem. Zuckerberg informou que os funcionários alvos da demissão em massa irão receber 16 semanas de salário base, mais 2 semanas para cada ano de serviço na empresa. Além disso, o seguro de saúde terá duração de mais 6 meses e ajuda para encontrar outro emprego.

Zuckerberg usou o final de seu comunicado para dar um recado, que aparentemente direcionado a quem não acredita que a Meta irá se restabelecer em breve.

“Acredito que estamos profundamente subestimados como empresa hoje”, “Bilhões de pessoas usam nossos serviços para se conectar e nossas comunidades continuam crescendo. Nosso core business está entre os mais rentáveis ​​já construídos com enorme potencial pela frente. E estamos liderando o desenvolvimento da tecnologia para definir o futuro da conexão social e a próxima plataforma de computação.”, escreveu Mark Zuckerberg.


Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *