Pular para o conteúdo

ChatGPT é lançado para Android após queda de tráfego da IA

Compartilhe esta notícia:

Chegou a vez do Android receber o ChatGPT, da OpenAI, lançado dia 25 de julho. O app foi lançado para iOS em maio.

Montagem com logo da OpenAI e do ChatGPT

Um dos fatos curiosos sobre o assunto, é que o Brasil foi um dos primeiros países a receber o app, junto de Estados Unidos, Índia e Bangladesh. Esse lançamento limitado aconteceu também no iOS, onde a empresa aumentou a quantidade de países a receberem o ChatGPT com o passar do tempo.

Hoje, dia 27, a OpenAI já aumentou a lista de países que podem baixar e usar seu app. São eles: Alemanha, Argentina, Canadá, Coreia do Sul, Filipinas, França, Indonésia, Irlanda, Japão, México, Nigéria e Reino Unido.

ChatGPT para Android é lançado após queda de tráfego da IA, inclusive no Bing

Coincidência ou não, o ChatGPT para Android foi lançado após queda de tráfego da IA, segundo a CNBC. Dados da Sensor Web mostram que as plataformas do chatbot e do Bing tiveram 38% menos instalações em junho. Já a SimilarWeb mostra que seu tráfego total caiu 9,7% no mesmo mês, além de diminuição do tempo em que cada visitante fica nas plataformas.

O assunto mais falado durante muito tempo foi o ChatGPT, por conta de sua avançada inteligência artificial. Porém os ânimos parecem ter se voltado para outro lado após o lançamento da Threads, nova rede social de Mark Zuckerberg, e mudanças na rede social de Elon Musk, antigo Twitter e atual X. Essse são assuntos difíceis de concorrer por conta da expectativa do público com a relação entre os bilionários Mark Zuckerberg e Elon Musk, que de vez em quando se estranham, e inclusive foi gerado um hype sobre uma luta entre os dois, com confirmação do Dana White.

Ainda não é possível bater o martelo sobre a diminuição de interesse do público pelo ChatGPT, mas é natural que após algum tempo, seja ele curto ou extenso, que o público se volte para outros lançamentos. O que a OpenAI fará para manter seu chatbot em alta será o segredo para a recorrência ao topo.


Compartilhe esta notícia:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *