Pular para o conteúdo

Lançamento do Starship causou muito dano na região. Saiba porque.

Compartilhe esta notícia:

O gigantesco foguete SpaceX Starship teve sua segunda tentativa de teste do voo orbital dia 20 de abril, ao decolar da base Starbase da empresa, localizada no sul do Texas, onde perdeu controle ao atingir cerca de 33 km de altura e logo explodiu por comando da SpaceX.

destroços lançamento Starship em abril na Starbase
Detritos e materiais espalhados na Starbase após lançamento do poderoso Starship dia 20 de abril de 2023. Imagem: Perfil no Twitter de Spaceflight Now.

Esse foguete tem 120 metro de altura e devido a potência de seus 33 motores e enorme tamanho, a tentativa de voo orbital do dia 20 de abril foi considerada positiva. O estado do terreno de onde o foguete decolou, porém, não ficou tão bom assim. Os motores potentes do Starship criaram uma enorme cratera sob o suporte de lançamento, onde toda a infraestrutura local foi atingida e destruída.

O perfil Spaceflight Now do Twitter, compartilhou algumas imagens da região após o lançamento, onde é possível checar parte do dano causado pelo foguete:

A capacidade dos 33 motores desse enorme foguete é maior do que qualquer outro já desenvolvido, por isso será necessário pensar em formas de conter toda essa força em lançamentos futuros. A Starbase não estava preparada para tamanha força, pois não tinha por exemplo trincheira de chamas, comum em bases de lançamentos de foguetes poderosos, mesmo os menos que o Starship. Exemplo disso é foi construído pela NASA no complexo 39B do Centro Espacial Kennedy, para lançamentos do SLS, seu foguete mais poderoso.

trincheira de chamas complexo 39B do Centro Espacial Kennedy
Reforma da trincheira de chamas no complexo 39B do Centro Espacial Kennedy da NASA em 2013. Imagem: NASA

O SLS foi lançado pela primeira vez desse complexo para início da missão Artemis 1 e a trincheira de chamas conseguiu conter a maior parte da fúria de 4 milhões de quilos de empuxo do foguete, onde os danos locais foram pequenos.

Ao iniciar os preparativos da Starbase para o lançamento do Starship em 2020, a SpaceX considerou cavar uma trincheira de chamas próxima a praia de Boca Chica, porém decidiu que não seria necessário.

“Aspirar para conter as chamas no Boca, mas isso pode acabar sendo um erro”, disse Elon Musk, CEO da SpaceX.

Para conter futuros danos do foguete, Elon Musk tweetou dia 21 de abril que iniciou a construção de uma placa de aço maciça refrigerada com àgua que ficará sob o suporte de lançamento há três meses.

“Há 3 meses, começamos a construir uma enorme placa de aço refrigerada a água para ficar sob o suporte de lançamento. Não estava pronto a tempo e pensamos erroneamente, com base em dados estáticos de incêndio, que o Fondag sobreviveria a 1 lançamento. Parece que podemos estar prontos para lançar novamente em 1 a 2 meses.”.


Compartilhe esta notícia:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *